quarta-feira, 25 de agosto de 2010

horacheia

É tudo junto, misturado . 
minutos que se confundem e põem tudo à prova 
                                       e, definitivamante, nada será como antes  

permaneço
avanço por força do tempo


hesito sem temer a renúncia
e ainda que tente, canto!


e é nele, 
no sorriso, ao mais frio dos acordes,
que a caminhada encontrará prumo e ritmo


tegiverso, insisto, me jogo ...


talvez nesse ritual desperte, inconsientemente,
a cruel ansiedade,
nobre inquilina de meus afetos 


desse modo, mesmo que eufórico
estancarei a excêntrica reação
abrindo portas 
mais portas
derramando e revelando


os carinhos
a disponibilidade
todo o ímpeto
a verdade!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

assim assim

amanhece claro, e é dia de praia
eu vou, e bem te queria por perto

se a cerveja gela, entorpece e diverte
é teu sorriso que queria por perto

um novo amor desponta e me embala
é pra você que a história vem primeiro

quando o peito aquecido encontra o seu lugar
é de você que ele lembra

o bicho pega, e, de guarda baixa, me sinto só
é na tua voz que encontro alento

tudo de bom
tudo do bem
tudo que sorri
tudo que chora

sem exageros, é aí que me encontro
tão humano como eu
tão frágil
tão firme
tão forte

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

tresporquatro

de pé
braço aberto
firme
o coração
amolecido
pulsa
não para!

intenso
avanço
dolorido
errático
cansado
sorrio

mais alto
mais forte
mais perto

apaixonado
acolhido
pelos de sangue e d'alma
puros
pra vida!

domingo, 8 de agosto de 2010

domingo, 1 de agosto de 2010

astraldescrito

luz
é o que sinceramente te edifica
nada mais
e nessa tamanha força
tudo que em opaco estava
se aviva
e eternece

disso
não importarão os "quens"
os pares
os afetos

da tua clareza e calor
renovam lavouras
secam charcos
douram peles
aquecem e revelam

                                                                                          "paralisa o momento em que tudo começa
                                                                                            a tua presença (...) "
              
                                                                                                                                   Caetano Veloso