quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

doismiliDEZ - prólogo

Sempre é hora de refazer o caminho

não dependerá do fim do ano
nem dos aniversários
tampoco d'alguma catástrofe
que gere uníssona comoção

e é tão clichê tudo isso
é tão convencional refazer o caminho ...

Humanamente redesenhamos a vida !

e por onde começar?

qual a atitude que lança o pé ao passo primeiro?

o que nos falta?

pois se nas horas de peito apertado,
gritamos por sossego na alma
nos dias de chuva,anseamos por companhia
e nos segundos de prazer,
queremos que o relógio estanque ...

nada nos é completamente agradável !

e como refazer o caminho se no que ainda nos resta não nos lançamos por inteiro ...

pra quê querer mais, se não queimamos o todo?

mesmo assim,
incerto
vacilante
medíocre
eufórico

ponho um sidra pra gelar e espero sorrindo as luzes do novo ciclo !

Adiante !

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

es-correndo ...

Persisto noutra sintonia
resisto aos calores deste verão
renuncio a ternura gratuita

Voltado aos poucos minutos
reluto, insisto e renovo

novas possibilidades pavimentam os objetivos

sereno e forte serão os dias que despontam

precisas e doces, as palvras

sinceros e imensos, os amores !

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Na medida ...

Eu poderei renunciar as dores
os pesares eventuais
as paixões descabidas
os tremores da saudade
o sorriso do reencontro
sim , eu poderei

no entanto a ação me soará covarde,
mínima,
indigna !

Adiante, respirando mais fundo
vejo novas possibilidades
e tal qual mensagem d'um anjo
uma canção do Chico me surge
e revela pronde vamos ...

"Não chore ainda não
Que eu tenho um violão
E nós vamos cantar
Felicidade aqui
Pode passar e ouvir
E se ela for de samba
Há de querer ficar

Seu padre, toca o sino
Que é pra todo mundo saber
Que a noite é criança
Que o samba é menino
Que a dor é tão velha
Que pode morrer
Olê olê olê olá
Tem samba de sobra
Quem sabe sambar
Que entre na roda
Que mostre o gingado
Mas muito cuidado
Não vale chorar

Não chore ainda não
Que eu tenho uma razão
Pra você não chorar
Amiga me perdoa
Se eu insisto à toa
Mas a vida é boa
Para quem cantar

Meu pinho, toca forte
Que é pra todo mundo acordar
Não fale da vida
Nem fale da morte
Tem dó da menina
Não deixa chorar
Olê olê olê olá
Tem samba de sobra
Quem sabe sambar
Que entre na roda
Que mostre o gingado
Mas muito cuidado
Não vale chorar

Não chore ainda não
Que eu tenho a impressão
Que o samba vem aí
E um samba tão imenso
Que eu às vezes penso
Que o próprio tempo
Vai parar pra ouvir

Luar, espere um pouco
Que é pro meu samba poder chegar
Eu sei que o violão
Está fraco, está rouco
Mas a minha voz
Não cansou de chamar
Olê olê olê olá
Tem samba de sobra
Ninguém quer sambar
Não há mais quem cante
Nem há mais lugar
O sol chegou antes
Do samba chegar
Quem passa nem liga
Já vai trabalhar
E você, minha amiga
Já pode chorar"

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Gratuitamente

Lentes fora,
só resta a tua retina
paraliso !
Há o empenho em lê-las ...

Decifrar o que há no teu olhar me conecta , de pronto, ao teu sorriso
a tua graça
ao teu humor

O trabalho se revela tão doce quanto os teus sabores
firmes como o teu abraço
leves tal qual o seu toque

Por fim, revelam tamanha lindeza

Um ímpeto liberto
necessário ao mundo
enérgico
incomum
belo ... livre!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Pra embalar esta sexta-feira !




Deleitemo-nos !