segunda-feira, 21 de julho de 2008

retinaretina

O encontro de dois: olho a olho, cara a cara.
E quando estiveres perto, eu arrancarei teus olhos e os colocarei no lugar dos meus.
E tu arrancarás meus olhos e colocará no lugar dos teus.
Assim, eu te olharei com teus olhos,
E tu me olharás com os meus.

(Clarice Lispector)

sexta-feira, 18 de julho de 2008

bonança ...

pois é,
é digno se emocionar, e ultimamente eu tenho cultivado isso com todas a minhas forças ...
por mais besta seja o lance de apelar pra todas as forças , é bem por aí que tudo tem caminhado.

fui percebendo isso quando chorei enquanto caçava alguma coisas pra fazer uma pessoa querida sorrir, ou largar o peso ... o lamento que ali desfiara

eu sinto que naquele momento foi preciso proteger sabe ... não importa o que aflinjia, mas se é parte minha (os amigos assim são) o faço ...

e derramo algumas poucas lágrimas enquanto garimpo frases de efeito, músicas de levante ...

é ... o Exuperry já dizia da importância em ter responsabilidade com que a gente cativa e ainda vou além ... a importância de cuidar de quem desperta na gente essa alegria que nem se mede, esse encanto que sem se guarda ... esse desmantelo que faz valer o pesado viver ...

eu vejo que a dureza já passou ... é hora de deixar que os olhos se banhem ... é hora de se saber mais forte e mais terno ...

um passo foi dado ...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

quando calar é bem posto ...

vc apareceu e eu sorri ... mas lá do alto já via que não era pra te encher ...
não quis saber da tua dor, não me interessa o que amiúda o teu sorriso

eu falei amenidades e te deixei uma rosa, é pouco ...

mas não adiantaria forçar com que tu me colocasse o que ora incomoda, calei!

bem posto!

é o que me resta ... ver essa névoazinha em quem é tão cheio de si, tão disposto pra o que virá, pra quem passa por aqui e cuida de viver ...

continuo resignado e quando for dormir vou rezar pra o sol sair e ir te ver !

terça-feira, 8 de julho de 2008

postagem descabida e necessária

Já compartilhei com vocês algumas horas de muita dificuldade
eram amores que não sabia como contingenciar, paixões que nos tomam de assalto e nos dão
a falsa ilusão de que é pra toda a vida quando elas começam feito vôo de avião, com dia e hora pra nos pôr no chão !

pois bem e quando o lance é desses que exigem de nós tão somente a arte de viver, é viver, sem muita palavra escolhida, sem postagem cheia de lirismo ... exigem da gente o quão complexo é se saber só e querer fazer um par ... entender que o importante é sorrir e aprender, aprender e sorrir, ter em quem lembrar e sorrir mas ter firme noção da compreensão de quem alarga os nossos beiços pra mostrar os dentes ...

É tudo tão inusitado que eu nem mesmo sei se vai adiante, e me permitir desfiar essas palavras é tarefa desafiadora ... já que quando lançamos as nossas intenções sem ter a noção de quão apropriado foi nos bate medo ... mas se mesmo assim o fazemos de coração leve ... há de render sorrisos !

Continuo silenciosamente a partir de agora e não mais anseando atingir a nada ... tudo já está muito claro ... é só uma questão de agenda

(ou não)