segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Uma canção pelo ar ...

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

é assim que faço do oito um nove !




Ninguém
Ninguém vai me segurar
Ninguém há de me fechar
As portas do coração
Ninguém
Ninguém vai me sujeitar
A trancar no peito a minha paixão

Eu não
Eu não vou desesperar
Eu não vou renunciar
Fugir
Ninguém
Ninguém vai me acorrentar
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder sorrir

Ninguém
Ninguém vai me ver sofrer
Ninguém vai me surpreender
Na noite da solidão
Pois quem
Tiver nada pra perder
Vai formar comigo o imenso cordão

E então
Quero ver o vendaval
Quero ver o carnaval
Sair

Ninguém
Ninguém vai me acorrentar
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder sorrir
Enquanto eu puder cantar

Alguém vai ter que me ouvir
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder seguir
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder sorrir
Enquanto eu puder cantar
Enquanto eu puder...

Feliz ano novo minha gente !!!

Cordão - Chico

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

fato!

cada passo é registrado pacientemente e guardado sabe-se lá onde ... firmes no caminhar conduz a vida tal qual a luz conduz a relva, a selva, as mantém, concede o sopro restante para que vivam e nos façam viver

os olhos firmes, fixos nalgum ponto, traduzem lindeza que transcende à retina e ao nobre lugar-comum da beleza interior, por que quanto mais humano e errante eu te perceba tu apareces em matizes mais fortes, quentes e reais ... a vida não carece de perfeição !

por natureza desteme-se de tudo, até de si

a cada amanhecer se revela e eu na mais decidida entrega me redescubro nas esporádicas lágrimas e no disposto suor ... e nada mais parecerá como antes !

é realidade?!

é felicidade!

fato!

sábado, 8 de novembro de 2008

refeito ...

É ... basta ter vontade, basta tão somente a verdadeira intenção em querer fazê-lo e naturalmente tudo, tudo mesmo, conspira pra que sejamos contemplados ... se bem que contemplado não reflita necessariamente o que por hora nos virá ...

Embora disposto a entender e superar um momento de desconforto, o que pensamos é revelado em nossas palavras e quando não, nos nossos olhares ...

e assim foi, transtornado pela descabida atitude que tivera não pude retroceder e evitá-la, era necessária a falha, o desgaste circunstancial e a discórdia, para que rasgássemos o véu que cobria a última barreira ...

e ali, juntando as últimas peças compreendendo atonitamente o que ouvira me vi bem mais forte e menos ansioso, afinal naquele momento iniciava um novo ciclo... ele apenas iniciava e aprendo a caminhar com um novo ar ...

e ouvia com os olhos rasos as mais fortes palavras que havia ...

é tempo de se refazer!

"(...) Que a subida mais escarpada e mais à mercê dos ventos é sorrir de alegria.E que por isso que era aquilo que menos tinha cabido dentro dela: a delicadeza infinita da alegria ... "
Clarice Lispector

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Colheita ...

Semeamos cotidianamente o nosso caminho ... lá jogamos as mais escolhidas sementes elas caem dos nossos bolsos ao acolher um querido, ao misturar as nossas lágrimas com a do amigo, ao tentar purgar aquele pesar ou até mesmo compartilhar bons e gelados copos de cerveja conversando as mais sinceras esperanças de um mundo melhor ...

E assim vamos indo!
Os dias, meses e anos se passam e a nossa semeadura continua a atravessando o tempo alheio e lançando ingenuamente o que temos de melhor ou pior ...

Desta feita, a terra há de ser fértil sempre e as estações maturam e fazem explodir de vida os vistosos caroços de carinho, afeto, tristeza, inveja e esperança. Entretanto alguns embora germinados "golam" e murcham, já os nobres pujantemente se levantam e oportunamente mostram as ramas de flores e frutos nos convidando à colheita ...

Colhamos pois, é nosso o fruto e é nosso o dever de sorver cada pedaço do apreço, e afeto dedicados mas é imprescindível que separemos as novas sementes ponhamos nos bolsos e continuemos indefinidamente atravessando o tempo alheio ...

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Os ventos que vêm de lá ...

eu acho interessante esses penduricalhos que são postos nas portas ou nas janelas e
ao murmurar dos ventos eles se balançam e espalham sons agudos pela casa ...

eles de alguma forma nos dizem algo ... e a gente só se prende ao tilintar que vem da janela ...

os ventos que vem de lá tem um balanço bonito ... os cristais do mensageiro se bolem e bailam pra dizer o quão macios são os ventos que vêm de lá ...

eles passam pelo meu cômodo, deixam o barulhinho gostoso e se vão ... tilintar outros cômodos, carregar velas, rodar cata-ventos, levar chuva, refrescar calores ...

os ventos que vêm de lá, pra lá voltarão

mas por aqui sempre, invariavelmente retornarão e cá estarei eu para vê-los balançar o mensageiro e me ninarem com o seu tilintado.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Não é à tôa ...

- Eu já te disse que sempre fui movido por alguma luta né ...

Pois bem, hoje eu entendi que mesmo quando a gente se sente tocado por alguma injusteza é na pele o lugar tocado, o papo transcende à melanina e vai proporcionado uma reflexãozinha sobre até que ponto a gente pode se incomodar com o penar alheio e nisso talvez esteja o cerne do amar ...

É ... uma assembléia sindical desperta isso ... ou talvez seja o que falta pra que atinemos nisso ... é bem verdade que levantar as mãos aprovando uma decisão não me fez estar mais ou menos sensível à causa alheia, entretanto sentir as coisas assim é o que faz a vida ter verdadeiro significado, já que os nossos interesses e quereres perdem sentido se eles não estão inseridos num lance bem maior, daí a necesidade ou a obrigação nossa em estar indefinidamente disposto a oferecer aquilo que ora anseamos.

No amor por exemplo, em uma relação em que se divide sonhos, carinhos, abraços, fluidos, canções ... oferecer é uma forma de se reverenciar a oportunidade de naquele momento sentir no peito aquilo que o mundo não vê, aquilo que a gente cultiva e leva para todo e sempre.

Portanto, um presente fora de hora ou qualquer outro gesto que surpreenda é pura celebração, é a mais genuína forma de retribuição às indeléveis marcas deixadas pela graça, encanto e doçura.

As minhas mão não tocam aquilo que me faz sorrir e ainda assim eu busco em traduzir em matéria o que sinto ...

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

vinteum

força
ternura
alegria
coragem
coração
saudade
descoberta
lágrima
encanto
presente
amizade
futuro
calor
sonho
liberdade
empenho
realização
magnetismo
indelével
parabéns
felicidades

segunda-feira, 21 de julho de 2008

retinaretina

O encontro de dois: olho a olho, cara a cara.
E quando estiveres perto, eu arrancarei teus olhos e os colocarei no lugar dos meus.
E tu arrancarás meus olhos e colocará no lugar dos teus.
Assim, eu te olharei com teus olhos,
E tu me olharás com os meus.

(Clarice Lispector)

sexta-feira, 18 de julho de 2008

bonança ...

pois é,
é digno se emocionar, e ultimamente eu tenho cultivado isso com todas a minhas forças ...
por mais besta seja o lance de apelar pra todas as forças , é bem por aí que tudo tem caminhado.

fui percebendo isso quando chorei enquanto caçava alguma coisas pra fazer uma pessoa querida sorrir, ou largar o peso ... o lamento que ali desfiara

eu sinto que naquele momento foi preciso proteger sabe ... não importa o que aflinjia, mas se é parte minha (os amigos assim são) o faço ...

e derramo algumas poucas lágrimas enquanto garimpo frases de efeito, músicas de levante ...

é ... o Exuperry já dizia da importância em ter responsabilidade com que a gente cativa e ainda vou além ... a importância de cuidar de quem desperta na gente essa alegria que nem se mede, esse encanto que sem se guarda ... esse desmantelo que faz valer o pesado viver ...

eu vejo que a dureza já passou ... é hora de deixar que os olhos se banhem ... é hora de se saber mais forte e mais terno ...

um passo foi dado ...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

quando calar é bem posto ...

vc apareceu e eu sorri ... mas lá do alto já via que não era pra te encher ...
não quis saber da tua dor, não me interessa o que amiúda o teu sorriso

eu falei amenidades e te deixei uma rosa, é pouco ...

mas não adiantaria forçar com que tu me colocasse o que ora incomoda, calei!

bem posto!

é o que me resta ... ver essa névoazinha em quem é tão cheio de si, tão disposto pra o que virá, pra quem passa por aqui e cuida de viver ...

continuo resignado e quando for dormir vou rezar pra o sol sair e ir te ver !

terça-feira, 8 de julho de 2008

postagem descabida e necessária

Já compartilhei com vocês algumas horas de muita dificuldade
eram amores que não sabia como contingenciar, paixões que nos tomam de assalto e nos dão
a falsa ilusão de que é pra toda a vida quando elas começam feito vôo de avião, com dia e hora pra nos pôr no chão !

pois bem e quando o lance é desses que exigem de nós tão somente a arte de viver, é viver, sem muita palavra escolhida, sem postagem cheia de lirismo ... exigem da gente o quão complexo é se saber só e querer fazer um par ... entender que o importante é sorrir e aprender, aprender e sorrir, ter em quem lembrar e sorrir mas ter firme noção da compreensão de quem alarga os nossos beiços pra mostrar os dentes ...

É tudo tão inusitado que eu nem mesmo sei se vai adiante, e me permitir desfiar essas palavras é tarefa desafiadora ... já que quando lançamos as nossas intenções sem ter a noção de quão apropriado foi nos bate medo ... mas se mesmo assim o fazemos de coração leve ... há de render sorrisos !

Continuo silenciosamente a partir de agora e não mais anseando atingir a nada ... tudo já está muito claro ... é só uma questão de agenda

(ou não)

segunda-feira, 30 de junho de 2008

à cata do sorriso perdido ...

olha,
eu sei que ficou algo por lá ... mas ficou
e veio algo de lá ... que faz bem e sorrir aqui e lá ...

é impossível alternar a euforia daqueles dias
com esse meio sorriso ...

ahh tu não me parece ser meio nada ... é inteiro ... sempre !

é bem sempre !

Adiante ... um novo ciclo vai começar, aprende com teu pesar de agora ele te oferece a oportunidade de saber que por aí pulsa um sonho, um sorriso, a vontade de amanhecer melhor !

descansa ...

terça-feira, 24 de junho de 2008

é só um lance de estima ...

pois é morena, tu aparece assim e vem falando essas coisas e acha que vai ficar barato é ?
uma porra que vai ...

olha ... tu vem feito um dia de domingo com céu azul ... chamando a gente pra praia
é feito beijo de bom dia depois de se amar a noite toda
é igualzinho a bolo quente que por mais que proíbam que comamos a gente vai lá e não resiste

ahh eu nem sei se isso tudo se mensura sabe, tenho um dificuldade danada mas quando eu vejo tu sonhar eu só faço sorrir ... sorrir mesmo ... é coisa forte !

é fim de janeiro de abraço certo, com olho no olho , sonho no sonho, saudade aumentada

é uma palavra que sacode, um samba que nos alerta ...

é só um lance de estima !

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Achou!

quinta-feira, 5 de junho de 2008

atrevido !

vou te contar ...
não há nada de mais atrevido do que encontrar essa telinha ... branquinha e desfiar as minhas conjecturas ...

tem horas que o faço realmente decidido a atingir alguém sabe, faço por imaginar ter habilidade com a palavra e utilizá-la em meu próprio proveito, até por que lançar galanteios ou indiretos lamentos de amor pretendem tocar o que se quer ou quem não se quer !

Confesso que aqui sentado nessa cadeirinha me passa um turbilhão de idéias, sentimentos, tensões...

é vontade de escrever as postagens que construo nos bacurais que me levam pra casa, nas caladas angústias compartilhadas com colegas no almoço, na recordação do sorriso e do entusiasmo dela ...

e ao mesmo tempo não publico nada , pois chego com sono dos bacurais, volto correndo ao trabalho quando o almoço termina e teimo em contingenciar a manifestação de apreço por ela ...

Idiota ... essa é que parece a minha atuação ... tudo orbita em menor ... condiciono tudo ao menor, tão somente ao que tange o meu querer e pseudo-saber !

Afinal, quando levantei a minha vista na volta do último coletivo fitei os olhares daquelas pessoas... outro dia já se mostrava e eu via uma esperança misturada com cansaço e frio, uma fome de sono, uma raiva do hoje, uma vontade de ser mais feliz enquanto eu construía postagenzinhas para o blogue ...

Porra, se a vida é bem maior e o brilho das pessoas idem, como falei aí em baixo ... que diabos me motiva a escrever só sobre mim ... sobre o que a 1ª pessoa anseia ...

ahhh né minha mesmo essa casa !

me deixa falar !

quarta-feira, 4 de junho de 2008

francamente ...

quinta-feira, 22 de maio de 2008

O que abestalha o sujeito ...

Eu juro ...
já tinha postagem prontinha ...
com tema, sujeito, predicado, objeto e verbo!

mas recebi uma canção ... e qual minha surpresa ... abestalhei-me ...
nossa ... foi um negócio que me chamou a atenção !

A canção nem falou necessariamente de coisas que vivi ou sentia,
mas ela foi lá dentro ... me fez sorrir e lembrar de quem e do que me faz sorrir !

e começo a lembrar do que faz abestalhar o sujeito ...

é tanta da coisa que eu nem tenho coragem de pingar nessas linhas ... o lance da coragem talvez seja pelo inútil orgulho de dizer a quem sequer fitei as retinas aquilo que faz abrir a guarda,
entregar os pontos ...

afinal ... por mais interessante que seja ação abestalhante a ação abestalhatória pode ser nociva, danosa e letal (pense num exagero !)

posso concluir que me abestalho tôdo com o que remete ao encanto ... ao teu encanto !

pronto ... falei !

domingo, 18 de maio de 2008

simbora !

Pedras sobre a mesa
canções de se sorrir,
palavras de se rir e
um tarde de se lembrar ...

Pela chuva que não teve
pelo encanto reconhecido
por pares encontrados
sorrisos alargados
na esperança de sorrir mais

E lá de cima ... "feito um poste"
A lua apareceu
e viu disparos luminosos
encantos a se esconder
olhares a brilhar
a sorrir
a cantar ...

Quando eu quiser lembrar da tarde ...
eu só olho pra lua ...
por que foi nela que lançamos
a esperança de vê-la voltar

domingo, 11 de maio de 2008

Sem dispersar !

A gente tem a inútil capacidade de predeterminar as coisas ,
não sei com que interesse nos apossamos da natureza para determinar o que poderá acontecer ...
Sinceramente tenho desfrutado da beleza do inesperado !

Quando a gente menos espera encontra um sorriso, uma nova luz ... um novo samba !

Portanto, sigo indefinidamente à luz do presente ... até por que se falasse que seguiria com o acaso estaria desconsiderando onde quero chegar ...

e isso eu já sei !


" E o brilho das pessoas
é bem maior
e vai iluminar nossas manhãs (...)"
Luiz Gonzaga Júnior

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Na total !

A vida nos concede a oportunidade de desfrutar da liberdade.

Realmente é um lance muito bem instigante sabe ... a gente ter em nossas mãos a possibilidade de superar todos os limites e de acirrar ainda mais o quanto eles podem nos sufocar ...

Evidentemente, se saber livre é fruto de uma situação bem privilegiada ... estamos tranquilos, serenos e preparados para o que vier depois de grandes tensões ...

Agora ... vou te contar , não tem nada "mais maior de grande" do que ver a liberdade alheia ... ver aqueles que desfrutam do viver numa plenitude digna da própria vida ... esses fazem tudo com toda a aflição, vigor, sarcasmo, ternura ... com todo o sentimento !

Deixo essa canção àqueles que não se medem, não se classificam ... apenas vivem!

Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente
Preciso conduzir
Um tempo de te amar
Te amando devagar e urgentemente
Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez
Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente
Prefiro então partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente
Depois de te perder
Te encontro com certeza
Talvez num tempo da delicadeza
Onde não diremos nada
Nada aconteceu
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.

Todo o Sentimento (Chico Buarque de Hollanda)

sábado, 26 de abril de 2008

tem um pouquinho disso tudo ...



As primeiras horas foram difíceis ...
Achei que seria pesaroso guardar a tua lembrança ... mas volta e meia trazia a tua imagem e tudo que ela me troxera ...

Confesso que nesses momentos questionei a necessidade de tudo que compartilhamos ...
Confesso que tudo foi válido, certo, verdadeiro e cúmplice...

Agora torno a me lembrar de tudo ... e vens com a doçura de sempre ... não sei o que os caminhos nos reservam ... mas confesso toda a beleza que a jornada nos ofereceu !

"pois meu amor tem um pouquinho disso tudo

e tem na boca a cor das penas do tiê ..."


quarta-feira, 23 de abril de 2008

um ano ...


desde que decidi juntar aqui minhas dedicadas reflexões percebo que muito mudou no meu olhar, no meu verbo, na forma que decidi compartilhar as minhas angústias e alegrias ...

os meus passos seguiram um caminho que jamais esperava estar seguindo ... meu coração envereda por searas que sequer as tensionava ...

um ano se passa desde que voltei atônito de um show de Chico Buarque querendo traduzir uma penca de coisas ...

estejam à vontade para se fartarem desse modesto material arquivado ....

eles narram um ano de múltiplas paixões, infindáveis angústias, firmes decisões e uma consistente vontade da minha parte de compartilhar com todos aquilo que decidira expor ...

pretendo acirrar a exposição, entretanto essa será cada vez mais sutil, direcionada aos seus respectivos atores e atrizes das situações ...

não percam tempo em me decifrar ... é inútil ... leiam ... apenas leiam ...

pretendo mudar os móveis de lugar, pôr novas cores, outros perfumes, cultivar os eternos amores e deixar tudo pronto para os próximos ...

agradeço aos que me inspiram diariamente, nos sorrisos, nas canções, no caminho ...

dedico a vocês essa postagem ... aos queridos ... e aos que ainda serão !

Saravá !

Eu quero é festa !!!

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Tem dias ...

Chico já me falava que tem dias em partimos ou morremos ...
estancamos ... cessamos a batucada ...

Mas tem dias em que somos acolhidos por um encanto sem fim ...
aquele nos dá esperança quando nos perdemos ...
aquele o qual faz que reconheçamos a graça de nosso próprio sorriso ...
os excessos de nossas frases ...
a verborragia dos cumprimentos ...
a delicadeza das atitudes ...

E seguimos tocados por esse encanto !

sem saber para onde ir ... mas contentes ... radiantes ... pela sua chegada !

sábado, 19 de abril de 2008

Olha o q o Orkut me diz ...

Sorte de hoje: Você é muito expressivo e otimista nas palavras, nas atitudes e nos sentimentos

Coragem !

quarta-feira, 16 de abril de 2008

O que fica ...

sexta-feira, 4 de abril de 2008

terça-feira, 1 de abril de 2008

Merecida Deferência!




Parabéns Jú !!

segunda-feira, 31 de março de 2008

21º dia


- O que foi ?!
- eu tô com medo ...
- deixa disso ... vem !
- mas ... e a noite
-
eu amanheço ...
- e a chuva ?!
-
eu enxugo ...
- e o silêncio ?!
- eu canto ...
- e a distância ?!
- eu volto ...



sexta-feira, 7 de março de 2008

saomaisoumenosunsduzentoseoitentaecincoquilometros ...

Se você vier
Pro que der e vier
Comigo...
Eu lhe prometo o sol
Se hoje o sol sair
Ou a chuva...
Se a chuva cair
Se você vier
Até onde a gente chegar
Numa praça
Na beira do mar
Um pedaço de qualquer lugar...
E nesse dia branco
Se branco ele for
Esse tanto
Esse canto de amor
Esse tão grande amor
Grande amor...

Se você quiser e vier
Pro que der e vier
Comigo...Comigo!...
DIA BRANCO
Geraldo Azevedo / Renato Rocha

domingo, 2 de março de 2008

Ô Beleza ...


é minha gente sorrindo
é música de felicidade na voz
é canção de amar sem dor alguma

é ver os queridos sem ter hora pra acabar
é beijar sem medo de esquecer
é amar sem receio de chorar

é ver felicidade de quem amo
o sucesso de quem admiro
o sorriso de quem desejo

é ver meu Sport Campeão
meu candidato ganhando eleição
meu samba em evocação

é ouvir "batutas de são josé"
e gritar ... "deixa o frevo rolar ... eu só quero saber se você vai brincar"

é esperar o carnaval e subir ladeira
é cantarolar todos os frevos de rua ...
é se arrepiar com maracatu , com caboclo de lança, papa-angu, La ursa ...

é lembrar da guerras de "carrapateira"
dos bodoques, férias e praias da infância ...

é cerveja gelada com gente querida ...
é família reunida sem melancolia ...

é saudade de quem importa ou importou ...

Ah ... é tanto que nem se mede ...
que nem tem nome ...
que a lembrança guarda tão bem que a gente até esquece de escrever ...

é força ... é graça ... é sonho
é paixão ... é luz ... é samba
é a fé !

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Fala Baixinho ...


Fala baixinho só pra eu ouvir
Porque ninguém vai mesmo compreender
Que o nosso amor é bem maior
Que tudo aquilo que eles sentem
Eu acho até que eles nem sentem, não
Espalham coisas só pra disfarçar
Daí então porque se dar
Ouvidos a quem nem sabe gostar

Olha só, meu bem, quando estamos sós
O mundo até parece que foi feito pra nós dois
Tanto amor assim que é melhor guardar
Pois que os invejosos vão querer roubar
A sinceridade é que vale mais
Pode a humanidade se roer de desamor
Vamos só nós dois
Sem olhar pra trás
Sem termos que ligar pra mais ninguém


Fala Baixinho - Pixinguinha e Hermínio Bello de Carvalho

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Diálogos ...

- olha, ainda preciso te contar uma coisa
- hum ... o que ?!
- ah não sei se devo ...
- essa sua indefinição me irrita !
- tá bom ... mas é q depois que tomo uma decisão eu ...
- (interrompendo) fala porra !
- desculpa ... fala vai !

- (recuperando o ânimo) eu não queria que tudo tivesse ficado assim ...
- assim como ?!
- ahhh desse jeito sabe ... você na sua e eu a minha
- mas um dia ia ficar assim né ... eu te dizia

- ahh mas não precisava ser tão rápido !
- rápido ... devagar ... a velocidade não interessa nessas coisas
- elas são .. ou não são ! E ultimamente não estavam sendo ! ... Tô mentindo ?!

- Peraí ... não era asim que eu imaginava ...

- Olha a merda aí ... pra quê imaginar ! ... não precisa não ... a gente só faz é perder tempo com essas coisas , e por mais que tentemos nos livrar... imaginar não passa de imaginar ...

- Mas eu ainda te quero !

- você acha que merece ficar diante de mim falando essas coisas , me diz ... sinceramente ... repara ... sinceramente ... se eu ... eeeu , a quem você demonstra tanto carinho consigo a proeza de me tornar tão importante na sua vida ao ponto de te fazer esquecer da tua própria vida ... entende que a tua felicidade não vai depender de mim ! ... talvez eu tenha as tuas vontades saciadas ... mas isso, qualquer um poderia fazê-lo se a natureza assim quizesse ... calhou de ser a mim ... mas entendes que não vou nunca te fazer feliz ... a felicidade não está nas pessoas ... está nas ações ... e hás de convir que as minhas não andam levando felicidade a ninguém ... nem a mim !

- Pára com isso ! acha que um apanhado de palavras é que vai me convencer de que isso não passa de uma justificativa por perder interesse em mim ! O que eu quero ou deixo de querer é um problema meu, essa conversa sua é pra tentar o quê ... fala ... me persuadir ... tentar me convencer de que eu tenho as melhores qualidades do mundo e que o mundo pra m,im ficará bem melhor sem tu por perto ... ahhh se for assim vou passar a oficialmente sofrer pela sua falta até calar essa porra dessa angústia que tem me tomado ... mas falando aos quatro cantos da cidade que a felicidade verdadeira está em mim ... com aquele discurso de quem tá na fossa e põe um perfumezinho por cima pra amenizar ... fossa é fossa ... fede !!!

- ahhh e quer saber ... vá com essa sua filosofia pra puta que pariu !

- me perdoe ... mas falei o que sentia ...

- ahhh vc não sente é nada !

- eu te amo ...

- foda-se !

domingo, 17 de fevereiro de 2008

A Estrela Dalva ...


Para Noel e João de Barro :



A estrela d'alva
No céu desponta
E a lua anda tonta

Com tamanho esplendor
E as pastorinhas
Pra consolo da lua
Vão cantando na rua
Lindos versos de amor




Para Caymmi :



A estrela d'alva me acompanha
iluminando o meu caminho
Eu sei que nunca estou sozinho

pois tem alguém que está pensando em mim.





Para Vinícius :



E a estrela Vênus ...
Sabe ao menos
por que brilha mais bonito amor ?




Para a Wikipédia:

Vénus está mais brilhante quando 25% de seu disco (aproximadamente) se encontra iluminado, o que ocorre 37 dias antes da conjunção inferior (no céu vespertino) e 37 dias depois da conjunção (no céu matutino). Sua maior inclinação e altura sobre o horizonte se produz aproximadamente 70 dias antes e depois da conjunção inferior, momento em que mostra a fase média; entre estes intervalos, Vénus é visível durante as primeiras e últimas horas do dia se o observador saber de onde localizá-lo. O período de movimento retrógrado é de vinte dias em cada lado da conjunção inferior.




Prefiro achar sempre que é uma estrela !





terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

fim de domingo

Trilha sonora : Pois é - Los Hermanos

Há pouco larguei as negras teclas que se propunham a matar o tempo e via que eram elas que acirravam o tédio de agora, confesso que o meu humor não está para os mais exultantes ... Noites de sono mal-dormidas e marcas de lamentos aquietaram o meu ânimo.

Ao passo em que preencho essas pautas me surge uma apatia frígida aos pormenores do ver ...

Os últimos dias foram de extrema disfarçatez, purguei os pesares o quanto pude , soneguei -os animando em mim o que mereceria resignação ... sem falar do carnaval que me trouxeram boas e novas impressões, bem como acirrou velos e mal desejados desamores ...

Daí achei um nobre dilema ... deixo os achaques nublarem a manhã ou o ãnimo que me resta iluminar a semana ?!

"Quero que você me dê a mão
Vamos sair por aí
sem pensar
No que fui
que sonhei
Que chorei, que sofri
Pois a nossa manhã
Já me fez esquecer
Me dê a mão vamos sair
Pra ver o sol "
A.C Jobim e Dolores Duram

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Arroubos de Momo


Amor
Amor que nunca cicatriza
Ao menos ameniza a dor
Que a vida não amenizou.

Que a vida a dor domina
Arrasa e arruína
Depois passa por cima a dor
Em busca de outro amor.

Acho que estou pedindo uma coisa normal
Felicidade é um bem natural.

Uma
Qualquer uma
Que pelo menos dure enquanto é carnaval
Apenas uma
Qualquer uma
Não faça bem mais que também não faça mal.

Cicatrizes Miltinho/PC Pinheiro

sábado, 26 de janeiro de 2008

Começo , meio e fim


A vida tem sons
Que pra gente ouvir
Precisa entender
Que um amor de verdade
É feito canção
Qualquer coisa assim
Que tem seu começo
Seu meio e seu fim
A vida tem sons
Que pra gente ouvir
Precisa aprender
A começar de novo
É como tocar
O mesmo violão
E nele compor
Uma nova canção
Que fale de amor
Que faça chorar
Que toque mais forte
Esse meu coração
Ah! Coração
Se apronta pra começar
Ah! Coração
Esquece esse medo de amar
De novo

domingo, 20 de janeiro de 2008

é bem maior

Pode chegar
Que a festa vai
É começar agora
E é prá chegar quem quiser
Deixe a tristeza prá lá
E traga o seu coração
Sua presença de irmão
Nós precisamos
De você nesse cordão...
Pode chegar
Que a casa é grande
E é toda nossa
Vamos limpar o salão
Para um desfile melhor
Vamos cuidar da harmonia
Da nossa evolução
Da unidade vai nascer
A nova idade
Da unidade vai nascer
A novidade...
E é prá chegar
Sabendo que a gente tem
O sol na mão
E o brilho das pessoas
É bem maiorIrá iluminar nossas manhãs
Vamos levar o samba com união
No pique de uma escola campeã...

Não vamos deixar
Ninguém atrapalhar
A nossa passagem
Não vamos deixar ninguém
Chegar com sacanagem
Vambora que a hora é essa
E vamos ganhar
Não vamos deixar
Uns e outros melar...

Oô eô eá!
E a festa vai apenas
Começar
Oô eô eá!
Não vamos deixar
Ninguém dispensar

O Homem Falou
Luiz Gonzaga Jr.


hummilieseissentaseoitentahoras

casualiade
encanto
intenção
sintonia
ação
abraços
beijos
ternura
afeto
querência
paixão
reciprocidade (ou não)
estabilidade
instabilidade
expectativas
ansiedade
paciência
compreensão
aprendizado
confusão

adiante?!

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

espiralucinante

há coisas em que lanço o olhar e sinto tamanha emoção que talvez traduzí-la em uma palavra ou em poucas linhas apequene-a ...

refletir sobre o propósito da vida, sorvendo-a a cada minuto talvez me ponha numa espiral alucinante e que a bem da verdade terá sido grande feita , avaliando que cada minuto concedido pela natureza para o nosso viver seja envolto da responsabilidade que temos de nos conhecer mais ...

O auto-conhecimento revela absolutamebte aquilo que não queremos na estrada e mesmo assim plantamos sem a noção da feita ... não obstante, a busca por ele pode nos deixar obsseivamente reféns da própria expressão e é nesse momento em que eu reconheço que ainda sou humano e que o que está fora da razão, é passivo da nossa flexibilidade.

- Até parece que viver carece de método ...
- de método não ... mas é necessário que saibamos como desfutar da espiral ...

joguemo-na !

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Abrindo a sidra ...

Feliz ano novo ...

tardiamente o faço, mas é convicto que abro o calendário de postagens nesse ano.

Gostaria de começar por qualquer outra coisa que não cheire a lombo suíno e sidra gelada, mas não tenho como me furtar da beleza que não essas coisas no ideário familiar. confesso que as reminescências das reuniões de família me assolaram nesse ano e me deixaram bem mais intimista nessas festividades.

É impressionante como a gente se entorpece de um espírito novo nas últimas horas do ano, a esperança a qual temos a obrigação de cultivar diariamente, e que pela opção à melancolia atrofiamos, surge vigorosa como se esse fosse o primeiro dia "do resto de nossas vidas" (é um clichê antigo mas eu ainda o curto !). Pois bem, já devo ter dito noutras postagens que o que vivemos todos os dias, entre o acordar e o adormecer, é , invariavelmente, reflexo da nossa ação, tão somente dela ...

então eis a minha grande tarefa ... fazer do ano novo .... novo!