segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

O que o Domingo nos ensina ...

Se avexe não

Amanhã pode acontecer tudo
Inclusive nada
Se avexe não
A lagarta rasteja até o dia
Em que cria asas
Se avexe não
Que a burrinha da felicidade
Nunca se atrasa
Se avexe não
Amanhã ela pára na porta
Da sua casa

Se avexe não
Toda caminhada começa
No primeiro passo
A natureza não tem pressa
Segue seu compasso
Inexorávelmente chega lá
Se avexe não
Observe quem vai subindo a ladeira
Seja princesa ou seja lavandeira
Pra ir mais alto vai ter que suar

A Natureza das Coisas
Flávio José

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Ode à Formosa*

Sua cuca batuca
Eterno zig-zag
Entre a escuridão e a claridade
Coração arrebenta
Entretanto o canto aguenta
Brilha no tempo a voz vitoriosa
Sol de alto monte, estrela luminosa
Sobre a cidade maravilhosa
E eu gosto dela ser assim vitoriosa
A voz de uma pessoa assim vitoriosa
Que não pode fazer mal
Não pode fazer mal nenhum
Nem a mim, nem a ninguém, nem a nada
E quando ela aparece
Cantando gloriosa
Quem ouve nunca mais dela se esquece
Barcos sobre os mares
Voz que transparece
Uma vitoriosa forma de ser e viver.


*A Voz De Uma Pessoa Vitoriosa

Composição: Caetano Veloso / Waly Salomão


sábado, 1 de dezembro de 2007

Deixar-se devorar, eis a questão !

Conviccto,
é assim que caminho em tua direção
e por mais certeza que exista em cada passo o teu silêncio teima em diminuí-la
por mais vigoroso que seja o meu ímpeto, os teus olhos fechados o freia ...

Ah se eu tivesse mais paciência ...
e visse que meu afeto não é o afeto igual ao de outrem ...

e que os nervos não são os mesmos
as sinapses, as emoções, os verbos, os corações ...

Cabe a mim, tão somente decifrar cada gesto nesse tonteante enigma ou sucumbir à tua devora!

Sucumbir me pareça a alternativa ...