sábado, 26 de maio de 2007

Lágrimas ou a falta delas

Chorar é muito fácil !

despeja-se uns minutos ou horas de lágrimas e segue-se adiante ... quero ver é chorar sem despejar lágrima !

É sentir que a calma acaba
e que o caminho tem que continuar
e que não há consolo de quem caminha contigo por que tu não choras !

É procurar música num catálogo qualquer e perguntar pra si ...
qual desssa combina com a tristeza que surge ...
passa minuto, hora e dia e você ainda procura a música ...
você ainda procura as lágrimas ...
essas que não vejo encharcar as maçãs de meu rosto pingam nas partes miocárdias e vão amiudando cada dia mais o sorriso ...

Daí ... involuntariamente, contraído, me preparo pra derramar as primeiras gotas ...
e elas teimam em ficar comigo

E inclinado à melancolia ...
sinto que são elas ...
presas em mim ...
que irrigam a minha caminhada ...
me fazem intuir as palavras ...
forja a doçura ...

Benditas lágrimas ... Bendita falta !

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Acordar

"Acordo fora de mim
Como há tempos não fazia.
Acordo claro, de todo,
acordo com toda a vida,
com todos os cinco sentidos
e sobretudo com a vista
que dentro dessa prisão
para mim não existia.
Acordo fora de mim:
Como fora nada eu via,
Ficava dentro de mim
Como vida apodrecida.
Acordar não é de dentro,
Acordar é ter saída.
Acordar e recordar-se
Ao que em nosso redor gira
."

J0ão Cabral de Mello Neto - O Auto do Frade

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Insônia